Guia Turístico

A cidade é uma das mais procuradas da região pelos seus eventos tradicionais, como Carnaval e a Banartes, Feira de Artes de Banabuiú. O município elenca entre os únicos cinco entre 19 do Sertão Central que receberam certificação do Ministério do Turismo do Governo Federal e fazem parte do Mapa Turístico do Ceará. Em 2016, data da última atualização, o Ceará reduziu de 62 para 59 o número de municípios participantes de suas 12 regiões turísticas. O levantamento foi divulgado pelo Ministério do Turismo, em Brasília. Em todo o país, foram identificados 2.175 municípios em 291 regiões turísticas. Banabuiú está incluso. Sua maior força talvez esteja no carnaval. O tradicional carnaval das águas, realizado a beira rio, fez da cidade um dos destinos mais procurados do Estado nos últimos anos, na época da folia de momo. Outro grande atrativo genuíno é a Feira de Artes de Banabuiú, a Banartes, realizada tradicionalmente no início do segundo semestre do ano. A feira reúne exposições de artistas locais, artesanato, abre espaço para vendas no comércio cultural da região, realiza o tradicional festival de violeiros, show de calouros e o Criança Fazendo Arte. A semana do município, que comemora o aniversário de emancipação da cidade, realizada sempre na terceira semana de janeiro, é marca tradicional do município. As festividades religiosas também marcam o calendário cultural de Banabuiú. No dia 20 de janeiro, é realizado os festejos de São Sebastião, padroeiro do distrito de Laranjeiras. No dia 8 de dezembro o distrito de Barra do Sitiá festeja Nossa Senhora da Conceição, padroeira do lugar. Em Outubro é a população da sede que festeja mais uma data religiosa: dia 12, em homenagem a Nossa Senhora de Fátima, padroeira do Município. A igreja católica realiza uma semana de programação festival e cultural, com as tradicionais quermesses e feira de comidas típicas. Outro aspecto significante da cultura local é o Coletivo de Teatro Cotinha. O grupo nasceu a partir do sonho de seu idealizador Antonio Simão Cavalcante, jovem estudante e ator amador que participou durante dois anos da Coteban – Companhia de Teatro de Banabuiú, com direção de Benzer dos Anjos. Foi na Companhia que Simão iniciou seu trabalho como ator, foi lá que a Cotinha começou seu trabalho. Em 2000, Simão reuniu alguns jovens e crianças e procurou discutir a possibilidade de criar um grupo de teatro. No dia 09 de maio do mesmo ano realizou a primeira reunião do grupo, que passou a ser conhecido por Companhia Teatral Cotinha. Esse nome foi escolhido para homenagear uma personagem real chamada Dona Cotinha, que gostava muito de teatro, mesmo sem nunca ter conhecido um. Outro fator para escolha do nome foi o sentido do nome cota – que popularmente significa ingresso, entrada, (pagar a cota – cotinha), portanto pagar uma pequena entrada, uma cotinha. A cidade oferece aos seus habitantes e turistas um vasto serviço de atendimento de hospedagem, alimentação e bebidas. A equipe da Secretaria de Cultura, Turismo, Indústria e Comércio reuniu informações sobre os principais bares, botecos, espetinhos, lanchonetes, pizzarias, restaurantes, panificadoras hotéis e pousadas, e organizou em uma planilha com seus respectivos endereços e contatos para que você possa se sentir acolhido e sempre que possível retornar à nossa cidade. Consulte a lista abaixo. EDIÇÃO DE TEXTO: José Avelino Neto COLABORAÇÃO DE TEXTO: Lila Oliveira e Adriana Márcia FONTE: Wikipédia, Governo do Estado do Ceará e Anuário do Ceará ARTE: Jony César Nogueira PRODUÇÃO: Lila Oliveira, Simão Cavalcante, Chrystian Aurélio, Edson Silva, Pedro Henrique, Débora Rackman, Pedrina Vacilane e Marília Batista.