CENTRO DE ODONTOLÓGICAS VAI ATENDER PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS

CENTRO DE ODONTOLÓGICAS VAI ATENDER PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS Atento as necessidades de um tratamento odontológico específico, o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) da Secretaria de Saúde do Governo Municipal de Banabuiú (GMB) vai passar a realizar atendimento diferenciado para pacientes portadores de necessidades especiais. Os atendimentos iniciam na segunda-feira (20). Portadores de autismo, deficiência auditiva, física, intelectual e visual e com paralisia cerebral, agora, poderão ser atendidos por uma equipe específica. O serviço para estas pessoas serão oferecidos prioritariamente nas segundas e terças, de 7h30 às 11h e de 13h às 16h30. Além do atendimento a pacientes com necessidade especificas, a unidade também vai oferecer serviços em outras três áreas especializadas: cirurgia oral menor, endodontia (canal) e periodontia (tratamento gengival). A equipe também vai oferecer assistência a casos de trauma facial, como dilaceração de lábios e língua provocado por acidentes automobilísticos, tratamento de infecção e casos de fratura maxilar e mandibular. Atendimentos são especializadosO CEO é dedicado a atendimentos de casos específicos. Caso o paciente se enquadre no perfil que necessite de atendimento no local, ele deve ser encaminhado por dentistas da unidade básica de saúde. Não é necessário pegar fila para ser atendido no CEO. Os casos são previamente agendados. A cirurgia Fernanda Guerreiro; o endodontista Humberto Júnior; o periodontista Jadson Rachman e a dentista Sarene Carioca formam o novo corpo de profissionais do CEO. O Centro é coordenado pela cirurgiã-dentista Eveline Monteiro. Outras informações podem ser adquiridas na sede do CEO, na rua Demócrito Pinto, em frente a unidade do Banco do Brasil.

Um comentário em “CENTRO DE ODONTOLÓGICAS VAI ATENDER PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS

  1. Gostaria de parabenizar toda a equipe da saúde por essa notícia que vem revolucionar o atendimento odontológico em nosso município, ressalto aínda que em todos esses anos de emancipação aínda não tinha visto uma política voltada para as pessoas com alguma limitação. Esperamos que essa atitude se estenda para outros setores. Precisamos ser reconhecidos como pessoas normais e não como “DEFICIENTES”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *